domingo, janeiro 03, 2010

O regresso

Voltou a chuva de outrora

O vento frio

Que um estalo me dá.

Talvez já fosse tempo

De ao passado retornar.


Um regresso a casa

Num dia inesperado.

Memórias que se erguem

Para quem sabe me torturar.


Há pó nestas paredes

E nas recordações espalhadas.

Vidas de antigamente

Nos retratos celebradas.

4 comentários:

O Profeta disse...

E tive um sonho!
Mil, um milhão, alguns cheios de firmeza
Tenho-os todos guardados num lugar secreto
Onde não mora a incerteza

Com eles planto canteiros
Faço de espantalho para afugentar descrença
Rego com gotas de emoção cada planta
Só deixo que tape o sol a tua presença

Uma caixa repleta de sonhos felizes para 2010


Um mágico beijo

Deusa Odoyá disse...

Minha nova amiguinha.
Um ano de muita paz, amor,luz, fé e bondade.
Que vc. possa realizar todos os seus sonhos.
Sua poesia é muito linda.
Beijinhos doces.
Regina coeli.

Vieira Calado disse...

Os retratos antigos guardam

o pó das vidas,

às vezes, dos séculos.

Bom ano

para si.

Bjs

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, bela poesia...Espectacular....